Projeto Barraginhas se prepara para instalação de unidade de referência no norte do Estado

0
1662
O projeto se encontra instalado em 10 municípios no Estado. Foto: Incaper

A equipe do Projeto Barraginhas esteve na Fazenda Experimental do Instituto Capixaba de Pesquisa Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) de Marilândia para seleção dos locais de implantação das primeiras unidades demonstrativas do projeto no Estado. A iniciativa é desenvolvida no Espírito Santo pelo Instituto em parceria com a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh).

O projeto, que conta com a atuação de 12 bolsistas – de nível médio, técnico e superior – está instalado em 10 municípios no Estado, onde serão implementadas unidades demonstrativas de referência para visitação dos produtores interessados de cada região. Essas unidades servirão para divulgação, como modelos para demonstração do funcionamento dessa tecnologia social.

As unidades que serão construídas nas Fazendas Experimentais do Incaper de Bananal do Norte, em Cachoeiro do Itapemirim, e Marilândia até setembro deste ano também fazem parte do projeto de monitoramento científico das barraginhas. Essas unidades serão acompanhadas regularmente pelos técnicos e pesquisadores do projeto, com o propósito de gerar dados relevantes e informações sobre eficácia da tecnologia no contexto espírito-santense.

Segundo o extensionista e coordenador da Fazenda Experimental do Incaper de Marilândia, Marcone Comério, cultivo do café no Espírito Santo compreende regiões mais baixas, no noroeste do Estado e regiões mais acidentadas ao norte do Vale do Rio Doce, região serrana e sul do Estado.

“As regiões mais acidentadas compreendem aproximadamente 70% de seu cultivo, basicamente distribuída em base familiar. Várias tecnologias são desenvolvidas e adaptadas rotineiramente, na busca de maiores produtividades, porém, observamos que há forte limitação por recursos naturais para sustentabilidade das unidades produtivas, que em maioria possuem solos degradados e severa limitação de recursos hídricos”, explicou.

Marcone ainda ressalta que se faz necessário buscar tecnologias que contribuem para a conservação da fertilidade do solo e melhorem a disponibilidade hídrica. “A implantação do projeto de pesquisa com barraginhas vem atender às demandas citadas, buscando adequar às realidades locais, servindo como Unidade Demonstrativa para conhecimento dos produtores e disponibilização de mais uma tecnologia”, disse.

Mais sobre o projeto

O Projeto Barraginhas foi idealizado pelo pesquisador Luciano Cordoval (Embrapa Milho e Sorgo), e as tecnologias sociais contidas no projeto são patenteadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). As demais unidades demonstrativas do projeto no Espírito Santo serão implementadas em 10 propriedades rurais a serem selecionadas nos municípios parceiros do projeto desenvolvido pelo Incaper, sendo eles: Água Doce do Norte; Atílio Vivácqua; Colatina; Cachoeiro de Itapemirim; Pinheiros; Mucurici; Nova Venécia; Santa Leopoldina; Laranja da Terra; e São Roque do Canaã. (Incaper)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here