Exportação de café solúvel cresce 9,6% no semestre e fica acima da expectativa

0
91
Foto: Divulgação

Setor remeteu 1,9 milhão de sacas a 98 países nos primeiros seis meses de 2019

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), as exportações nacionais do segmento apresentaram crescimento de 9,6% no primeiro semestre de 2019 na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, saltando de um volume equivalente a 1.699.347 sacas de 60 kg para as atuais 1.861.793 sacas.

“O crescimento de 9,6% no primeiro semestre supera em quase o dobro os 5% projetados pelas indústrias para o ano de 2019. É um excelente resultado, que esperamos que se mantenha”, indica o diretor de Relações Institucionais da entidade, Aguinaldo Lima.

Em receita cambial, o desempenho fica um pouco aquém do registrado no primeiro semestre de 2018. As exportações de café solúvel renderam US$ 274,7 milhões de janeiro ao fim de junho deste ano, montante 3,8% menor que o registrado no primeiro semestre de 2018.

Destinos

As exportações do primeiro semestre tiveram 98 países como destino. Por continente, o principal comprador dos cafés solúveis do Brasil foi a Ásia, que importou 16.374 toneladas, gerando uma receita de US$ 104,246 milhões. Fechando o top 3, surgem América do Norte, que gastou US$ 66,547 milhões na aquisição de 9.160 toneladas, seguida pela União Europeia, com 6.883 toneladas e receita de US$ 38,784 milhões ao Brasil.

O diretor de Relações Institucionais da Abics ressalta que o desempenho acima da expectativa no primeiro semestre está alinhado aos objetivos do projeto setorial “Cafés Solúveis do Brasil – Explore & Enjoy”, que a Associação desenvolve em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

“O estabelecimento de uma imagem institucional do Café Solúvel do Brasil nos proporciona ferramentas para maior divulgação de nosso produto mundo afora, potencializando oportunidades para maior consolidação e ampliação de mercados na busca de alcançarmos nossos objetivos, que visam chegar a US$ 1 bilhão por ano em receita a partir de 2025”, comenta Lima.

A iniciativa adotada em parceria com a Apex-Brasil insere-se no Plano Estratégico do Café Solúvel do Brasil, lançado em 2016 pela Abics, que tem como meta alavancar o volume das exportações e o consumo interno brasileiro em 50% até 2025. (Abics)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here