Faes e BB orientam produtores rurais quanto a negociações de dívidas

0
837
Foto: Iá Comunicação

Primeira ação é o produtor informar imediatamente as perdas causadas pelas chuvas

A Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes) se reuniu com o Banco do Brasil, nesta quarta-feira (29), para conhecer detalhes das condições negociais disponibilizadas pelo banco a produtores que tiveram suas propriedades prejudicadas pelas fortes chuvas no Estado, desde que sejam nas localidades decretadas em estado de emergência e calamidade.

O Banco do Brasil estenderá o prazo das operações, de forma a permitir que o produtor rural tenha melhores condições de retomar a normalidade de seus negócios. Essas condições são válidas apenas para as regiões afetadas pelas enchentes, onde foi decretado estado de calamidade ou emergência, com análise prévia feita pelo banco.

Produtores dos municípios afetados, na situação mencionada acima, que têm suas operações de custeio com o Banco do Brasil ou parcela de investimento vencendo entre 20/01 e 20/02/2020, terão esse vencimento prorrogado e as ações de cobrança suspensos por 30 dias, de forma automática, para que o cliente possa se organizar e ter tranquilidade para cuidar do que é mais urgente nesse primeiro momento. Até acabar esse período de 30 dias, o produtor que teve perdas severas precisa procurar o Banco do Brasil para solicitar a prorrogação que for necessária por maior prazo, mediante comprovação e documentação pertinente. O Banco do Brasil também está apurando os dados e preparando medidas simplificadas para as áreas atingidas, conforme laudos, perdas e impactos apurados na região.

O presidente da Faes, Júlio Rocha, destaca que é importante que produtores capixabas que têm operações com o Banco do Brasil procure o quanto antes uma agência para se orientar. O BB está presente em todos os municípios das regiões atingidas, por meio de canais alternativos, como Correspondentes MaisBB, Empresas de Assistência Técnica Credenciadas, Agentes de Crédito Rural, Lotéricas e Banco Postal.

A superintendente do SENAR-ES, Letícia Toniato Simões, sugeriu durante a reunião que o banco avaliasse um suporte financeiro junto à Assistência Técnica e Gerencial que já será oferecida pelo Sistema Faes, SENAR-ES, Sindicatos Rurais a mil produtores que tiveram propriedades impactadas pelas fortes chuvas. O Banco do Brasil sinalizou que irá se juntar ao Sistema e neste primeiro momento avaliar de que forma poderá apoiar.

Ações Banco do Brasil aos produtores rurais

  • Todo produtor com financiamento no banco está sendo acionado para fazer o levantamento das perdas;
  • O BB e sua rede de assessoramento técnico credenciada esclarecerá o que o produtor tem direito e qual documentação precisa apresentar;
  • Acelerará os processos de produtores atingidos pela chuva com prioridade para adiantar pagamentos de seguros e coberturas do PROAGRO;
  • Disponibilizou 30 dias de prorrogação automática após o vencimento de dívidas de custeio e parcelas de investimento aos atingidos, nos municípios onde foi decretado estado de calamidade ou emergência;
  • O BB está diagnosticando as dimensões do impacto com análise de mudança nas condições negociais, quando for o caso. Adicionalmente, ações sociais também já foram realizadas com o apoio da Fundação BB e do voluntariado do Banco do Brasil, com arrecadação de doações em âmbito nacional e doações da própria Fundação Banco do Brasil que já começaram a beneficiar diretamente as famílias desabrigadas de diversos municípios nesta semana. (Comunicação Faes/Senar-ES)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here