Comissão aprova projeto que permite represamento de pequenos cursos d’água para irrigação

0
171
Foto: Divulgação

Proposta foi aprovada com parecer favorável do relator, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES)

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovou proposta que considera de interesse social o represamento de pequenos cursos d’água, quando voltado para a irrigação e a criação de animais.

Trata-se do Projeto de Lei 2294/19, de autoria do deputado Zé Vitor (PL-MG), que altera o Código Florestal. Segundo o código, a supressão de vegetação nativa em área de preservação permanente (APP) só pode ocorrer nas hipóteses de utilidade pública, de interesse social ou de baixo impacto ambiental, como exploração agroflorestal sustentável.

A proposta foi aprovada com parecer favorável do relator, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES).

Votação

Melo foi o segundo relator da proposta na comissão. O primeiro, deputado Nilto Tatto (PT-SP), apresentou parecer contrário ao projeto, mas foi derrotado na votação. Tatto argumentou que a proposta pode trazer “profundas implicações de ordem ambiental”, comprometendo a manutenção e a recuperação dos recursos hídricos.

Indicado como novo relator, Evair Vieira de Melo defendeu o projeto. Para ele, o texto é importante para o desenvolvimento da agricultura irrigada. Além disso, possibilita o fornecimento de água de qualidade aos animais de criação durante todo o ano, viabilizando a criação mesmo em época de seca.

“Se a agricultura irrigada traz benefícios como aumento da produtividade e aumento na oferta e na regularidade de alimentos, é fato que essa é uma atividade de interesse social e que visa melhorar a vida em sociedade, na busca da redução das desigualdades”, disse Melo.

Tramitação

O projeto será analisado agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania; e depois pelo Plenário. (Agência Câmara de Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here