Coopeavi apresenta resultados de 2018 com distribuição de R$ 4,8 milhões aos cooperados

0
439
Aprovação das contas e eleição da nova diretoria e conselhos durante assembleia. Foto: Gabriel Lordêllo/Mosaico Imagem

Valor é relativo às sobras do ano passado e corresponde a incremento de 4,9% em relação a 2017. Pela primeira vez na história, a Coopeavi contará com uma mulher no Conselho de Administração

A Coopeavi apurou um resultado de R$ 4,8 milhões em 2018 – incremento de 4,9% em relação a 2017. Parte deste valor será distribuída entre os 12.826 cooperados, sendo 50% na forma de crédito nas lojas da cooperativa e outra metade integralizada diretamente na conta capital.

A destinação das sobras foi aprovada na Assembleia Geral Ordinária (AGO), realizada no último sábado (30 de março), em Santa Maria de Jetibá, região serrana do Espírito Santo. Além de prestar contas e anunciar projetos para 2019, a Assembleia elegeu Denilson Potratz como novo diretor-presidente da cooperativa para o quadriênio 2019/2023.

Com o ginásio do bairro São Luiz lotado, os associados tiveram acesso ao Relatório de Atividades de 2018, ano que, na avaliação da diretoria da Coopeavi, foi um dos períodos mais difíceis enfrentados pela cooperativa.

“Começamos janeiro animados com o mercado sinalizando a volta do crescimento e desenvolvimento do país, mas a polarização ideológica, os escândalos políticos, a corrupção e a insegurança continuaram a ser destaques na mídia. Como se não bastasse, em maio enfrentamos a greve dos caminhoneiros. Desenvolvemos uma operação de guerra para mantermos nossos produtores assistidos durante este período”, afirmou o presidente, Arno Potratz.

Mas apesar dos obstáculos, a Coopeavi fechou o ano com resultado positivo. A cooperativa evoluiu em relação a 2017 e realizou investimentos em todos os setores (avicultura, cafeicultura, pecuária e hortifruticultura). E para coroar 2018, a Coopeavi iniciou um estudo de incorporação da Veneza, efetivado em fevereiro deste ano, considerado um marco para o cooperativismo e o agronegócio do Espírito Santo.

Desempenho

Além do momento ruim atravessado pela avicultura, com a queda nos preços dos ovos e aumento do custo da matéria-prima para a fabricação das rações e a baixa remuneração no setor de hortifruti, a Coopeavi alcançou desempenho satisfatório no último exercício. Com exceção do volume de rações produzidas, que permaneceu praticamente estável em 2018, todos os negócios da cooperativa obtiveram desempenho de produção ou comercialização superior à 2017.

Destaque na recria, que cresceu 51,9%, atingindo 664 mil aves recriadas/comercializadas; e na comercialização de café verde, com aumento de 38,4%, chegando ao número de 265 mil sacas. Além disso, a Coopeavi atingiu a marca de 24,9 mil sacas de café exportado para dez países, um crescimento de 300%. Em suma, as operações da cooperativa resultaram em um crescimento de receita líquida de 18,3%, fechando 2018 na marca dos R$ 382 milhões.

Iniciativas

O relatório também destaca o sucesso da última edição da Semana Tecnológica do Agronegócio (Feira Coopeavi), criada com o propósito de unir produtores rurais de diversas regiões para fazer bons negócios. Em agosto de 2018, cerca de 5.000 pessoas participaram da programação em Santa Teresa. Neste ano, serão realizadas três, ao invés de uma feira: uma em julho, com foco no café Conilon, em Nova Venécia; e duas em agosto, sendo uma em Caratinga (MG) e outra em Santa Teresa.

Outra iniciativa é a parceria com o Sicoob ES para instalação de usinas fotovoltaicas que irão gerar energia para as unidades atendidas pela concessionária EDP Espírito Santo. A produção deve chegar a 125 mil Kwh/mês, o que seria suficiente para abastecer aproximadamente 500 residências. A usina geradora está sendo instalada em Ibiraçu, no telhado do Complexo Logístico Coopeavi. Em contrapartida, o Sicoob entra com parte de uma estrutura para que haja compensação de energia nas unidades da Coopeavi.

Vale ressaltar também que o Condomínio Avícola para Postura Comercial garantiu à Coopeavi a segunda colocação na categoria “Inovação” do 11º Prêmio Somos Coop – Melhores do Ano, promovido pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

De acordo com a diretoria, o ano de 2019 vai consolidar alguns projetos já em andamento, a exemplo do posto de combustíveis, do supermercado, da nova loja da Matriz, da expansão no norte e sul do Espírito Santo, além da abertura de nove lojas agro office e da integração da estrutura de laticínios localizada em Nova Venécia, responsável pela fabricação dos produtos Veneza, às unidades estratégicas da Coopeavi.

Denilson Potratz é o novo presidente da Coopeavi

A assembleia aclamou, por unanimidade, o nome de Denilson Potratz para diretor-presidente da Coopeavi nos próximos quatro anos. Ele, que foi vice-presidente na gestão anterior, estará à frente da cooperativa ao lado do vice e sócio fundador Argêo Uliana; do diretor administrativo comercial, Ederson Jacob; e do diretor para assuntos lácteos, Erik Juliano Pagung.

Denilson Potratz, novo presidente da Coopeavi. Foto: Gabriel Lordêllo/Mosaico Imagem

Além da diretoria executiva, a Coopeavi renovou dois terços do Conselho Fiscal para o biênio 2019-2020, composto pelo cafeicultor Carlos Alberto Roldi Filho e os avicultores Fabio Fösch e Horácio Antônio Müller. E em virtude da incorporação da Veneza, agregou o Conselho Consultivo para Assuntos Lácteos, formado por Edson Quimquim, Erivelto Balarini e Evaldo Renes.

Já no Conselho de Administração, também eleito na ocasião, o destaque fica por conta do nome da pecuarista Marta Soares de Souza Lima. É a primeira vez em 55 anos de história da Coopeavi que uma mulher faz parte do quadro de conselheiros.

O presidente eleito afirma querer dar continuidade ao trabalho sério já realizado pela Coopeavi. “A responsabilidade aumenta e vou tocar a cooperativa com mais corpo, colaboradores e associados para cada vez mais desenvolver as atividades dos cooperados. Vamos divulgar o cooperativismo a partir do trabalho sério já desempenhado pela cooperativa”, declarou Potratz.

A despedida da presidência da Coopeavi emocionou o sócio fundador Arno Potratz, que liderou a cooperativa nos últimos 12 anos e fará parte do Conselho de Administração. “Durante todo este tempo senti conforto por estar aqui, mas hoje não tenho mais capacidade física para atuar na Diretoria Executiva, mas continuarei no Conselho de Administração. É uma felicidade muito grande acompanhar a evolução da cooperativa. Começamos sem nenhuma cadeira, com apenas 20 associados, e hoje temos 19 lojas fornecendo insumos para vocês”, disse.

Quem é:
Denilson Potratz
Idade: 53 anos
Profissão: agricultor
Cidade natal: Santa Teresa
Estado civil: casado com Giani Loriato
Filhos: 2

Diretoria Executiva 2019/2023
Diretor-presidente: Denilson Potratz
Vice-presidente: Argêo João Uliana
Diretor administrativo comercial: Ederson Jacob
Diretor para assuntos lácteos: Erik Juliano Pagung

Conselho de Administração 2019/2023
– Avelino Hell
– Arno Potratz
– Marco Aurélio Kurt
– Marta Soares de Souza Lima
– Elimar Schwambach
– Josélio Krüger

Conselho Fiscal 2019/2020

Membros efetivos:
– Carlos Alberto Roldi Filho
– Horácio Antônio Müller
– Fábio Fösch

Membros suplentes:
– Solimar Plaster
– Solimar Berger
– Alverino Zution de Souza

Conselho Consultivo para Assuntos Lácteos – 2019/2020
– Edson Quimquim
– Erivelto Balarini
– Evaldo Tavares Renes

(Comunicação Coopeavi)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here