Reintegração de posse determinada pela Justiça em área ocupada pelo MTST em São Mateus

0
794
Foto: reprodução/redes sociais

A Justiça estabeleceu, na tarde de quarta-feira (17), a reintegração de posse de um terreno ocupado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST) em São Mateus, localizado no Norte do Espírito Santo. A decisão atende a um pedido da Agropecuária Aliança (Apal), proprietária do espaço conhecido como Armazém Inquinor, situado no Km 16 da BR-381. O terreno, que abrange 8,5 hectares e inclui vários galpões, foi reivindicado pela empresa em uma ação judicial.

Descubra as últimas novidades do AGRO Capixaba, do Brasil e além, diretamente no seu WhatsApp! Toque aqui para se juntar ao exclusivo grupo da Revista Procampo e esteja sempre um passo à frente!

Além disso, a Justiça acatou um pedido de interdito proibitório, uma medida preventiva que busca resguardar a posse da terra e evitar novas ocupações. Este procedimento adicional refere-se a outra propriedade da Apal, a Fazenda Coqueirinho, localizada próxima ao Km 13 da mesma rodovia, área adjacente ao local ocupado pelo MTST.

Na decisão, o juiz afirmou: “Defiro o pedido liminar para impedir a parte requerida, ocupante do imóvel vizinho, de adentrar na área imóvel cuja posse pertence à autora, identificada como Fazenda Coqueirinho.”

Contexto da ocupação pelo MTST

A ocupação ocorreu na madrugada da mesma quarta-feira, com aproximadamente 300 famílias estabelecendo-se na zona rural de São Mateus. Eliandra Fernandes, presidente do MTST no Espírito Santo, destacou a motivação do grupo: “A nossa reivindicação é o assentamento das 1,4 mil famílias acampadas no Espírito Santo e a desapropriação de áreas defensáveis, como esta, que não estão em conformidade com as leis trabalhistas e são consideradas improdutivas ou têm dívidas com a União.”

Os manifestantes chegaram ao local em veículos particulares e ocuparam uma área de pastagem onde há criação de gado, segundo relatos de moradores locais. (Redação Revista Procampo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here