Bruno Motta – Engenheiro agrônomo, diretor e fundador da Revista Procampo

0
236
Engenheiro Agrônomo Bruno Motta. Foto: Arquivo Revista Procampo

Revista Procampo: pioneira na comunicação AGRO do ES

Celebrar a publicação da nossa centésima edição está sendo a realização de um sonho. Esta publicação representa toda a grandeza e importância do AGRO capixaba para a economia do ES, em todas suas atividades econômicas. É um marco para o agronegócio do nosso Estado”, revela o engenheiro agrônomo, diretor e fundador da Revista Procampo, Bruno Motta, que cursa MBA em Liderança e Gestão de Pessoas na Fucape.
É com grande satisfação e entusiasmo que anunciamos o lançamento da centésima edição da nossa amada revista do agronegócio capixaba, dedicada a promover e celebrar as conquistas do setor no estado do Espírito Santo. É uma edição histórica que marca também os 19 anos da Procampo, tornando-se ferramenta de informação fundamental para os índices atuais da agropecuária do Espírito Santo. O agronegócio absorve 33% da população economicamente ativa no ES e é responsável por 30% do PIB Estadual, sendo a atividade econômica mais importante em 80% dos municípios capixabas.
“Ao longo das cem edições, testemunhamos o crescimento, a inovação e a resiliência do agronegócio capixaba. Cada página foi preenchida com histórias inspiradoras, avanços tecnológicos, e a dedicação incansável dos agricultores e profissionais que fazem parte dessa comunidade tão especial”, finaliza o diretor da Procampo. Leia nesta entrevista exclusiva!

Procampo – Como foi sua trajetória para se tornar um engenheiro agrônomo?
Bruno Motta – Cursei agronomia em função do meu pai, Antonio de Pádua Motta, por também ser engenheiro agrônomo. Passei no vestibular na primeira tentativa, em 1995, iniciando o curso no mesmo ano, no antigo Centro Agropecuário da Universidade Federal do Espírito Santo (CAUFES), hoje Centro de Ciências Agrárias e Engenharias – CCAE da Ufes, no município de Alegre, no Sul capixaba. Vale ressaltar que nesta época só existia o curso de Agronomia (atualmente oferta 17 cursos de graduação, oito cursos de mestrado e três de doutorado). Ainda na faculdade, participei ativamente do Diretório Acadêmico Estudantil e da produção do jornal “O Agropecuário”, uma publicação direcionada aos estudantes de agronomia, professores e funcionários da Universidade, que não existe mais. Graduei no ano de 2002, iniciando minha carreira profissional atuando como extensionista rural, realizando assistência técnica no campo e como professor das disciplinas de Biologia Vegetal e Genética para o ensino médio, em uma escola particular no município de Linhares (ES). Logo observei uma lacuna na comunicação rural capixaba. Não tínhamos nenhum veículo de comunicação impresso estadual voltado para o setor agropecuário. Em 2005 nasce a Revista Procampo.

Quer receber as principais notícias do AGRO Capixaba, do Brasil e do mundo no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo da Revista Procampo!

“A centésima edição é mais do que um marco; é um tributo a todos os que contribuíram para o sucesso da nossa revista e para o progresso do agronegócio em nosso Estado. Estamos honrados em compartilhar esse momento especial com vocês, nossos leitores fiéis, parceiros e amigos”

Procampo – Como você descreveria a missão e visão da Revista Procampo e qual é o papel fundamental que ela desempenha no setor agropecuário do Espírito Santo?
Bruno Motta – A Revista Procampo tem como missão fornecer informações de qualidade e relevantes para o agronegócio do Espírito Santo, promovendo o desenvolvimento sustentável e a troca de conhecimentos na comunidade agrícola capixaba.
A missão da Revista Procampo também é ser a principal fonte de informação, inspiração e conexão para os profissionais do agronegócio capixaba. Nossa visão é impulsionar o desenvolvimento sustentável por meio de insights inovadores e práticas exemplares. O papel fundamental da revista é ser o farol que guia os agricultores, pecuaristas e demais atores do setor, promovendo o crescimento econômico e a sustentabilidade.

Procampo – Quais são os maiores desafios que a Procampo enfrentou ao longo do tempo e como a publicação tem se adaptado para aproveitar as oportunidades emergentes no setor agropecuário?
Bruno Motta – A revista aborda uma variedade de pautas e de tópicos, incluindo avanços tecnológicos, práticas agrícolas inovadoras, sustentabilidade, notícias do setor, entrevistas com líderes e agricultores locais, além de temas relacionados a regulamentações e políticas agrícolas.
Enfrentamos desafios diversos, desde oscilações climáticas até mudanças nas demandas do mercado. A chave está na agilidade e na capacidade de adaptação. Utilizamos algoritmos avançados para antecipar tendências, incorporando-as rapidamente em nosso conteúdo. Assim, transformamos desafios em oportunidades, sempre na vanguarda do setor.

Procampo – Na sua opinião, quais são as tecnologias mais promissoras no campo da agricultura hoje?
Bruno Motta – A informação sempre vai ser a maior fonte de conhecimento e aprimoramento para o produtor rural e profissionais da área. As tecnologias no campo da agricultura estão evoluindo rapidamente, impulsionadas pela necessidade de aumentar a eficiência, sustentabilidade e produtividade. Algumas das tecnologias mais promissoras no setor agrícola hoje incluem agricultura de precisão, automação e robótica, sistemas de irrigação inteligentes, bioengenharia e melhoramento genético, monitoramento e gerenciamento de dados agrícolas, inteligência artificial e aprendizado de máquina, agrovoltaicos (agricultura solar), agricultura vertical e hidroponia, rastreabilidade de alimentos, drones e VANTs. Essas tecnologias não apenas impulsionam a eficiência e produtividade, mas também desempenham um papel fundamental na minimização do impacto ambiental da agricultura e na adaptação às mudanças climáticas.

“Celebrar a publicação da nossa centésima edição é a realização de um sonho. Esta publicação representa toda a grandeza e importância do AGRO capixaba para a economia do ES, em todas as suas atividades econômicas. É um marco para o agronegócio do nosso Estado”

Procampo – Como a sustentabilidade é integrada nas práticas agrícolas modernas?
Bruno Motta – A integração da sustentabilidade nas práticas agrícolas modernas é crucial para enfrentar os desafios ambientais, sociais e econômicos atuais. Listo aqui algumas formas pelas quais a sustentabilidade está sendo incorporada na agricultura: manejo sustentável do solo e da água; uso de insumos agrícolas de maneira responsável; adoção da agricultura de precisão; práticas de agricultura regenerativa; redução da pegada de carbono, bem-estar animal e produção pecuária sustentável; integração de biodiversidade; certificações e normas sustentáveis; educação e conscientização; cadeias de suprimentos responsáveis. A integração dessas práticas não só contribui para a sustentabilidade ambiental, mas também garante a viabilidade econômica a longo prazo e o bem-estar social nas comunidades agrícolas.

Procampo – Como a Procampo incorpora inovações e tecnologias emergentes em sua abordagem editorial e de negócios para manter-se relevante em um cenário dinâmico?
Bruno Motta – A equipe da Revista Procampo tem enfrentado desafios como a rápida evolução tecnológica, mas vê oportunidades em expandir sua presença digital e fortalecer parcerias estratégicas para aumentar o alcance. A inovação é nosso lema. Utilizamos algoritmos de análise preditiva para identificar tecnologias emergentes e incorporá-las em nossas estratégias. Da inteligência artificial à realidade aumentada, nossa abordagem é pioneira, garantindo que nossos leitores estejam à frente no campo e na vanguarda das últimas tendências do agronegócio no planeta.

Procampo – Como a revista mantém um forte relacionamento com a comunidade agrícola e como ela recebe feedbacks e sugestões dos leitores?
Bruno Motta – A revista mantém um relacionamento próximo com a comunidade agrícola por meio de participação in loco em eventos AGRO por todo ES, fóruns, feedbacks on line e participação ativa em iniciativas locais. Nosso relacionamento é uma via de mão dupla. Através de plataformas digitais interativas e eventos presenciais, estabelecemos uma conexão real. Além disso, nossos algoritmos de análise de feedback garantem que cada voz seja ouvida. Estamos constantemente aprimorando, moldando nossa narrativa com base nas necessidades e sugestões de nossa valiosa comunidade.

Procampo – Como a equipe da Revista Procampo se prepararou para a edição centenária, e quais serão os destaques especiais para celebrar esse marco significativo?
Bruno Motta – A edição centenária foi planejada com todo carinho e dedicação desta equipe fantástica. Damos destaque a esta entrevista super especial, retrospectivas, e contribuições significativas de parceiros e colaboradores ao longo dos anos. A edição centenária é um marco emocionante. Preparamos uma experiência imersiva, desde artigos especiais até reportagens exclusivas.

Procampo – A revista busca parcerias estratégicas com outras entidades do agronegócio ou setores relacionados para fortalecer seu impacto e alcance?
Bruno Motta – Sim, as parcerias são vitais. Estamos explorando colaborações com entidades inovadoras e setores correlatos para ampliar nosso impacto.
A Revista Procampo procura parcerias com instituições agrícolas, empresas do setor e organizações governamentais para fortalecer seu impacto e apoiar iniciativas importantes para o agronegócio local.

Procampo – Qual é o papel da Revista Procampo na promoção de práticas agrícolas sustentáveis e como a publicação aborda as questões relacionadas à sustentabilidade no agronegócio?
Bruno Motta – Como consultor na área rural, busco estabelecer uma relação de confiança com os produtores, compreendendo suas necessidades e realidades. Por meio de visitas técnicas, workshops e capacitações, compartilho conhecimentos atualizados e práticas agrícolas eficazes. Incentivo a aplicação prática desses conhecimentos no campo, adaptados à realidade de cada produtor, visando melhorias significativas na produtividade e na sustentabilidade.

Entrevista publicada na 100ª edição da Revista Procampo (Jan 2024)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here