Exportações do agronegócio capixaba crescem 11% no acumulado do ano

0
315

Maiores variações positivas entre os principais produtos sobre o valor comercializado foram para gengibre, celulose, chocolates e preparados com cacau, e o complexo cafeeiro

Nos primeiros cinco meses de 2023, o valor das divisas com as exportações do agronegócio do Espírito Santo somou US$ 700,9 milhões de dólares, um crescimento de 11% em relação ao ano de 2022. As maiores variações positivas entre os principais produtos sobre o valor comercializado foram para gengibre (+164,7%), celulose (+21,2%), chocolates e preparados com cacau (+13,5%), e o complexo cafeeiro (+3,7%). Os três principais produtos da pauta das exportações do agronegócio capixaba (celulose, complexo cafeeiro e pimenta-do-reino) representaram mais de 93,5% do valor total comercializado de janeiro a maio deste ano.

Quer receber as principais notícias do AGRO Capixaba, do Brasil e do mundo no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo da Revista Procampo!

A Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), por meio da Gerência de Dados e Análises (GDN), realiza mensalmente um levantamento detalhado das exportações do agronegócio capixaba, a partir dos dados originais do Agrostat/Mapa e do Comexstat/MDIC.

“No acumulado de janeiro a maio, as exportações do agronegócio capixaba foram bastante positivas na comparação com o mesmo período de 2022. O volume médio exportado cresceu 14,6%, enquanto as divisas aumentaram 11%, alcançando a cifra de US$ 700,9 milhões de dólares, maior valor comercializado desde 2014, para esse período do ano. Nossos produtos chegaram em mais de 100 países, o que demonstra a força e a competência do Espírito Santo de alcançar mercados altamente exigentes em produtos de qualidade”, afirmou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

O crescimento do volume comercializado no acumulado do ano foi devido às variações positivas do gengibre (+139,6%), café e derivados (+32%), pimenta-do-reino (+25,6%) e celulose (+21,2%), que compensaram a queda da quantidade exportada de mamão, carne de frango e peixes. No comportamento dos preços médios internacionais, houve queda para pimenta-do-reino (-27,4%) e cafés (-21,5%), com exceção do conilon, e alta de preços da carne de frango (+48,2%), mamão (+23,7%) e gengibre (+10,4%). A variação de volumes e preços se refere à comparação dos dados acumulados de janeiro a maio de 2023/2022.

“O conjunto dos produtos do complexo agroindustrial dos cafés apresentou boas perspectivas. Houve um crescimento significativo no volume exportado e um bom preço médio da comercialização do solúvel, que teve alta de 48,4%, o que gerou aumento de 42,7% em divisas somente nos primeiros cinco meses deste ano em relação ao ano passado”, salientou Enio Bergoli.

O Espírito Santo foi o estado brasileiro maior exportador de pimenta-do-reino, mamão e gengibre, além de terceiro colocado na comercialização do complexo cafeeiro, envolvendo café cru em grãos, solúvel e torrado/moído.

PRINCIPAIS PRODUTOS DE EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO CAPIXABA  Janeiro a Maio 2023
Ranking Produto US$ 1.000 (%)
Celulose 339.818 48,48
Café e derivados 249.672 35,62
Pimenta-do-reino 66.555 9,49
Mamão 8.024 1,14
Chocolates e preparados com cacau 7.053 1,01
Gengibre 4.646 0,66
Carne de frango 3.933 0,56
Peixes 3.109 0,44
Outros produtos* 18.140 2,59
TOTAL 700.949 100,00

Fonte: elaborado pela Gerência de Dados e Análises (GDN/SEAG), a partir de dados originais do Agrostat/Mapa e do Comexstat/Mdci. *Outros produtos com valores inferiores a US$ 3,1 milhões de dólares. (Comunicação Seag)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here