Incaper discute novos conceitos para pesquisa e extensão rural para os próximos anos

0
405
Foto: Divulgação

Novos encontros vão ocorrer com as 11 atuais coordenações regionais de ATER para dar continuidade as discussões

Com o objetivo de debater o atual desempenho das atividades desenvolvidas pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e selecionar as ações prioritárias para os próximos quatro anos, foi realizada a 1ª reunião para definir novos conceitos que serão prioritários para a Instituição, alinhados com a Secretaria de Agricultura, Aquicultura, Abastecimento e Pesca (Seag), para os serviços de assistência técnica e extensão rural.

Com essa finalidade, o diretor-técnico da Instituição, Antônio Elias Souza da Silva, o diretor administrativo-financeiro do Incaper, Cleber Bueno Guerra e o o gerente de Assistência Técnica e Extensão Rural (Gater) do Incaper, Agno Tadeu da Silva, estiveram reunidos com os coordenadores dos Centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (CPDI’s) do Incaper localizados em Linhares, Domingos Martins e Cachoeiro de Itapemirim. Novos encontros vão ocorrer com as 11 atuais coordenações regionais de ATER para dar continuidade as discussões.

Quer receber as principais notícias do AGRO Capixaba, do Brasil e do mundo no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo da Revista Procampo!

Entre os conceitos que a atual gestão afirmou implantar para os próximos anos estão, valorizar cada vez mais o respeito com a Instituição, a valorização dos serviços prestados pelo Incaper de pesquisa e extensão rural executados pelos seus profissionais qualificados, a aderência forte aos negócios da Instituição e a reestruturação das bases técnicas do Incaper distribuídas em todo o Estado.

Segundo Antônio Elias, com isso pretende-se aproximar, cada vez mais, os serviços de ATER das famílias rurais. “Para isso vamos lançar mão de mecanismos mais modernos, tais como Ater digital com foco nas áreas tecnológica, social e gerencial”, disse.

O diretor técnico destacou ainda que a meta é que o Incaper é que a pesquisa seja cada vez mais ativa, presente e participativa, com a valorização dos seus profissionais e com projetos de pesquisa focados nas demandas contempladas no Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba (PEDEAG).

“A pesquisa gera soluções tecnológicas para a rotina das cadeias produtivas. Vamos reunir as competências técnicas e a pesquisa qualificada para que possamos dar o máximo de retorno dessas atividades para o agricultor familiar”, afirmou.

Antônio Elias acrescentou que o Incaper estará mais atento aos editais universais, especialmente aos da Secretaria da Agricultura (Seag), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Espírito Santo (Fapes). (Comunicação Incaper)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here