Liberação do crédito rural supera R$ 239 bilhões em oito meses

0
339
Foto: Divulgação

No período de julho/2022 a fevereiro/2023 foram realizados 1.341.573 contratos

O desembolso do crédito rural chegou a R$ 239,4 bilhões no Plano Safra 2022/23, no período de julho/2022 até fevereiro/2023. Os financiamentos de custeio tiveram aplicação de R$ 145,8 bilhões. Já as contratações das linhas de investimentos totalizaram quase R$ 65 bilhões. As operações de comercialização atingiram R$ 17,2 bilhões e as de industrialização, R$ 11,4 bilhões.

Quer receber as principais notícias do AGRO Capixaba, do Brasil e do mundo no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo da Revista Procampo!

De acordo com a análise da Secretaria de Política Agrícola, do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), foram realizados 1.341.573 contratos no período de oito meses, sendo 974.424 no Pronaf e 159.125 no Pronamp.

Os valores contratados pelos pequenos e pelos médios produtores foram, respectivamente, de R$ 39,6 bilhões no Pronaf e de R$ 38,1 bilhões no Pronamp, em todas as finalidades (custeio, investimento, comercialização e industrialização).

Os demais produtores formalizaram 208.024 contratos, correspondendo a R$ 161,7 bilhões de financiamentos contraídos nas instituições financeiras.

Dentro dos programas de financiamento agropecuário, um dos mais demandados foi o Programa ABC+, também conhecido como Programa para a Adaptação à Mudança do Clima e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária, com aplicação de R$ 3,4 bilhões. Moderfrota, que financia aquisição de tratores, colheitadeiras, plataformas de corte, pulverizadores, plantadeiras, semeadoras e equipamentos para beneficiamento de café, entre outros – teve desembolso de R$ 5,1 bilhões e o Moderagro – Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais, somou R$ 1,3 bilhão.

Em relação às fontes de recursos do crédito rural, a participação dos recursos obrigatórios, no total das contratações, ficou perto de R$ 57,4 bilhões, e a de recursos da poupança rural controlada atingiu R$ 50,9 bilhões. As duas fontes somam 45% do total dos financiamentos (R$ 108,3 bilhões).

A demanda por recursos não controlados somou R$ 91,5 bilhões, com destaque para os recursos da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) com R$ 53 bilhões ou 22% do crédito rural.

A região Sul continua com o destaque nos financiamentos do plano safra com R$ 80,7 bilhões. Na região Sul, o estado do Rio Grande do Sul lidera o ranking das contratações com 44% das contratações da região, seguido pelo Paraná, com 41%.

O Centro-Oeste está em segundo lugar no desempenho do crédito, com R$ 62 bilhões. Nas contratações desta região, Mato Grosso detém a maior parte das contratações (40%). Goiás soma 37% das aplicações da região.

Os valores apresentados são provisórios e foram extraídos, no dia 3 deste mês, do Sistema de Operações do Crédito Rural e do Proagro (Sicor/BCB), que registra as operações de crédito informadas pelas instituições financeiras autorizadas a operar em crédito rural.

Dependendo da data de consulta no Sicor ou no Painel Temático de Crédito Rural do Observatório da Agropecuária Brasileira, podem ser observadas variações dos dados disponibilizados ao longo dos trinta dias seguintes ao último mês do período considerado.

Confira aqui a programação dos recursos equalizáveis, por programas e por instituição financeira. (Ministério da Agricultura)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here