2022 é marcado por preços recordes no setor lácteo

0
570
Foto: Divulgação

Menor disponibilidade interna de lácteos levou à diminuição das exportações e ao aumento das importações em 2022

De acordo com o Boletim do Leite divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) o preço do leite captado em outubro e pago aos produtores em novembro foi de R$ 2,69/litro na “Média Brasil” líquida, ou seja , um recuo de 5,3% frente ao mês anterior. Enquanto pesquisas ainda em andamento do Cepea apontam para um novo recuo, acima dos 5% para o preço do leite captado em novembro e pago ao produtor em dezembro.

Sendo assim, o Centro de Estudos espera que 2022 se encerre com média anual de cerca de 13% acima da registrada em 2021. Assim como ocorreu no ano anterior, a oferta limitada foi o fator decisivo na precificação do leite ao produtor neste ano. A diminuição da produção no campo por sua vez, é explicada pela combinação de um contexto persistente de alta nos custos de produção e clima desfavorável, por conta do fenômeno climático La Niña.

O boletim também aponta a seca intensa durante o segundo trimestre, como fator prejudicial para a alimentação dos animais, agravando o efeito negativo sazonal sobre a produção. Além disso, os insumos mais caros desde 2019 e o estreitamento das margens desde então fizeram com que muitos produtores deixassem a atividade, especialmente no ano passado.

Ainda de acordo com o Boletim do Leite, a menor disponibilidade interna de lácteos levou à diminuição das exportações e ao aumento das importações em 2022, de janeiro a novembro, o Brasil exportou quase 124,9 litros, ao mesmo tempo que importou 1,179 bilhões de litros de leite. (Agrolink)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here