Importações de adubos e fertilizantes batem recorde

0
99
Foto: Divulgação

Estados que se destacam são Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo

O volume de importações de fertilizantes entre janeiro e abril de 2021 foi recorde para o período. Chegaram pelos portos brasileiros um volume de 10,5 milhões de toneladas, acima dos 8,9 milhões registrados no mesmo período de 2020 que já tinha sido recorde. Os estados que mais importaram foram Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, nesta ordem. Os produtores mato-grossenses aumentaram de 1,9 milhão de toneladas para 2,2 milhões de toneladas.

A alta está relacionada com o bom momento do agronegócio o que acelerou as compras antecipadas dos insumos no mercado internacional. Segundo o boletim logístico, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o produtor está capitalizado com a relação de troca favorável, em função dos bons preços dos grãos.

“As incertezas, em especial de desabastecimento por questões logísticas devido à pandemia e a alta do dólar, deram a impressão de que haveria uma queda nos volumes de importação daqueles insumos, mas, durante todo o ano passado as importações se mantiveram estáveis com volumes lineares”, destaca a publicação.

Os dez países que lideram o ranking de maiores exportadores de adubos e fertilizantes para o Brasil, começam com a Rússia, depois China, Canadá, Marrocos, Belarus, Catar, Estados Unidos, Alemanha e Holanda.

Esses insumos representaram cerca de 43% do total de produtos importados através dos Portos de Paranaguá e Antonina, ambos no Paraná. Nos quatro primeiros meses do ano, foram 3.221.386 toneladas trazidas do exterior. No mesmo período em 2020, foram 2.875.263 toneladas.

Considerando esse aumento do volume das importações, cresceu também a movimentação portuária com destaque para os tradicionais, porto de Paranaguá (PR), Santos (SP), Rio Grande (RS) e São Francisco do Sul (SC), mas, chamou atenção a inclusão do porto de Itaqui (MA) com um volume expressivo de quase um milhão de toneladas, para atender os estados do Centro Oeste, mas, sobretudo pela infraestrutura existente para receber navios de maior porte. Nesse período de janeiro a abril de 2021 os portos de Paranaguá e Santos foram responsáveis por 54% das importações recebidas no Brasil. (Agrolink)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here