Grupo Vittia registra produto biológico para controle da ferrugem asiática da soja

0
490
Foto: Divulgação

Formulação atua diretamente na parte aérea da planta

Já neste mês chega ao mercado o primeiro fungicida e bactericida biológico para o combate de uma das principais pragas da soja, a ferrugem asiática. Com o nome Bio-Imune, o multissítio age diretamente na parte aérea da planta. Com a ampla proteção da formulação superconcentrada, o produto melhora o crescimento, a sanidade e a qualidade da lavoura de soja.

O produto foi desenvolvido a partir da bactéria Bacillus subtilis. Seus metabólitos agem indiretamente pela ativação de mecanismos de defesa da planta, e diretamente inibindo a germinação de esporos do fungo causador da doença, o Phakopsora pachyrhizi. Quando aplicado nas plantas o endósporo germina e coloniza a superfície das folhas, formando um biofilme rico nestes lipopeptídeos e enzimas que protegem as plantas contra patógenos.  

O multissítio é recomendado para todas as regiões produtoras de soja do Brasil. Além da ação fungicida também tem compostos promotores de crescimento vegetal, estimulando o maior desenvolvimento da cultura até o enchimento de grãos.

Lançado no início de 2019 possui o registro para o controle de dez patógenos que causam doenças em diferentes culturas em todo o país. Ele também foi o primeiro fungicida e bactericida biológico registrado para o controle da antracnose (Colletotrichum truncatum), doença que afeta a fase inicial da formação das vagens de culturas como soja e feijão. 

O produto é da empresa de biotecnologia brasileira Grupo Vittia. De acordo com Cibele Medeiros, Gerente de Desenvolvimento de Mercado, o Bio-Imune terá um papel fundamental na ampliação do controle da ferrugem asiática de soja no país. “Os produtores contam com uma ferramenta inovadora e diferenciada que alia a ampla proteção da planta à produtividade da lavoura e a conservação do meio ambiente”, define. (Agrolink)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here