Conab: produção do conilon terá leve alta de 2,5%; Espírito Santo é o responsável

0
177
Foto: Divulgação

Dados do Acompanhamento da safra brasileira Café – Terceiro Levantamento – Setembro 2019, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estima para 2019 uma safra com um volume equivalente a 48,99 milhões de sacas de 60 kg.

Do total, 34,47 milhões de sacas são de café arábica, o que representa em torno de 70% da safra, e 14,52 milhões de sacas de canéfora, que correspondem a 30%. A safra 2019/2020 teve uma redução de 20,5% da produção nacional de cafés, quando comparada com o volume recorde de 61,66 milhões de sacas em 2018/2019.

Segundo a Conab, o café arábica teve uma redução de 27,4% no volume, em comparação com a safra anterior, por conta da bienalidade da espécie e das alterações climáticas. Já o canéfora aponta uma leve alta de 2,5%, que pode ser atribuída principalmente ao crescimento da produção no Espírito Santo, estado que aumentou a área cultivada e registrou maior produtividade.

Com relação à área total cultivada, conforme o estudo, em todas as regiões produtoras, tanto com arábica como o canéfora, os levantamentos realizados estimam 2,13 milhões de hectares, área 1,2% menor que a cultivada anteriormente. Como a produção nacional deste ano é de 48,99 milhões de sacas, registra-se uma produtividade de 27,03 sacas por hectare. Assim, tal desempenho se mostra 18,3% menor que o da safra 2018, cuja produtividade foi de 33,07 sacas por hectare.

Conforme os dados do Levantamento, dos principais produtores de café no Brasil, apenas Minas Gerais, que é o maior estado produtor, com aproximadamente 50% da produção nacional, apresentou ganho na área cultivada no período de 2001 a 2019. Entretanto, na região da Zona da Mata, também em Minas Gerais, a área em produção diminuiu 0,8% em relação à safra passada, por conta da intensificação das podas nas lavouras mais velhas ou que necessitavam de renovação.

O café arábica ocupa 1,73 milhão de hectares, o que corresponde a 81% da área existente. Já o canéfora conta com 398,8 mil hectares, aproximadamente 19%. Desse total, 363,1 mil hectares estão em produção e 35,7 mil hectares em formação. Mais que isso, no Espírito Santo está a maior área com essa espécie de café – 261,5 mil hectares-, seguido por Rondônia, com 70,5 mil hectares e logo após a Bahia, com 39,9 mil hectares, que são os principais produtores de canéfora (conilon).

O relatório completo está disponível aqui. (Embrapa Café)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here