Estiagem provoca 70% de perda em áreas de café conilon no Espírito Santo

0
1648
Foto: Divulgação

Chuvas retornam fortes ao estado somente no fim do mês de março

Embora a impressão seja de muita chuva, é bem capaz que o Sudeste e grande parte do Brasil encerrem este verão com volumes abaixo do normal, segundo informações da Somar Meteorologia.

Produtores de café conilon do Espírito Santo já estimam perdas de até 70% da produção nas lavouras por conta da estiagem. Em Castelo, município localizado no sul do estado, só choveu 14 milímetros em março. A meteorologista Heloísa Pereira, da Somar, tem explicação. “Dezembro do ano passado e janeiro de 2019 foram muito secos. A grande característica do El Niño, que só se confirmou recentemente, é justamente provocar distribuição irregular da chuva”.

Segundo ela, choveu bastante em fevereiro e março, mas não em todas as áreas do Sudeste, por isso, a região pode fechar o verão com chuvas abaixo do esperado.

Na quinta-feira, dia 14, a chuva ganha intensidade em áreas do Sudeste. No Vale do Paraíba, litoral norte de São Paulo e sul de Minas Gerais, a chuva é mais volumosa e ocorre em forma de pancadas fortes, com trovoadas e ventos de mais de 50 km/h. Há condições para chuva durante a manhã no estado de São Paulo e sul de Minas Gerais, mas vale ressaltar que a chuva vem alternada com períodos de sol ao longo do dia, mesmo que acompanhada de eventual trovoada.

Nesta sexta-feira, dia 15, a chuva deve persistir sobre a maior parte do Sudeste. Instabilidades em níveis mais altos da atmosfera favorecem temporais na Zona da Mata mineira. Os volumes mais expressivos se concentram entre o interior paulista, sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro, inclusive, o dia deve começar com chuva entre o Rio de Janeiro e leste de Minas Gerais.

Em São Paulo, a nebulosidade é variável e chove a qualquer momento, intercalado com períodos de melhora. No fim do dia, no entanto, o vento muda de direção e passa a soprar do quadrante sul, o que garante o final da tarde com sensação de friozinho.

Para os próximos dias, as instabilidade finalmente conseguem alcançar o Espírito Santo e o norte de Minas Gerais, com volumes mais expressivos, favorecendo as áreas de pastagens e produtoras de grãos e café que vem sofrendo com as altas temperaturas e falta de chuvas mais expressivas nos últimos 3 meses. Nas demais áreas do Sudeste, segue o padrão de pancadas de chuva intercalados com períodos de melhoria. As temperaturas ficam amenas nas cidades litorâneas paulistas e fluminenses. (Canal Rural)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here