Exportação de café bate novo recorde no mês de fevereiro

0
176
Foto: Divulgação

De acordo com o relatório de exportações de fevereiro, feito pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), o Brasil exportou 3,4 milhões de sacas de café no segundo mês de 2019, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído.

O volume foi 36,3% superior a fevereiro de 2018, quando o País havia exportado 2,5 milhões de sacas. A receita cambial também apresentou crescimento de 10,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, chegando a US$ 449 milhões.

Variedades embarcadas

O café arábica representou 86,2% do volume total de café exportado em fevereiro de 2019, com 2,9 milhões de sacas embarcadas, crescimento de 33,7% na comparação com fevereiro de 2018. A variedade conilon (robusta) representou 5,5% das exportações no mês, com 189,8 mil sacas exportadas, aumento de 582,2%. Já o solúvel representou 8,2% do volume total exportado, com 281,5 mil sacas, crescimento de 2,5%.

“Os volumes de exportação de café apresentados em fevereiro registram o segundo recorde mensal consecutivo e histórico neste ano. Tudo indica que se continuarmos nesta performance, deveremos encerrar o ano cafeeiro próximo a 40 milhões de sacas, o que também será um recorde histórico”, disse Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé. “É importante ainda ressaltar que esses resultados demonstram que o Brasil está em franca recuperação de participação do mercado global, atendendo aos mais diversos e exigentes mercados”, acrescentou.

Ano-safra 2018/2019

Em relação às exportações de café no ano-safra 2018/2019 (de julho/18 a fev/19), o Brasil apresentou desempenho de 27,9 milhões de sacas no período acumulado, crescimento de 32,3% em relação à mesma base comparativa do ano anterior, quando o País embarcou 21 milhões de sacas, melhor resultado dos últimos cinco anos.

Principais destinos

No período de janeiro a fevereiro, os dez principais destinos do café brasileiro foram os seguintes países: Alemanha, com 1,24 milhão de sacas (18,1%); EUA, com 1,23 milhão (17,9%); Itália, com 746 mil (10,8%); Japão, com 542 mil (7,9%); Bélgica, com 418 mil (6,1%); Turquia, com 244 mil (3,5%); Reino Unido, com 189 mil (2,7%); França, com 181 mil (2,6%); Federação Russa, com 161 mil (2,3%); e Canadá, com 158 mil (2,3%).

Diferenciados

Em relação aos cafés diferenciados, de janeiro a fevereiro, o Brasil exportou 1,3 milhão sacas, uma participação de 18,7% no volume total do café embarcado e de 23,8% da receita cambial. Comparado ao mesmo período no ano passado, o volume representou um crescimento de 36,4%.

Os principais destinos em janeiro deste ano foram: EUA, que importaram 302 mil sacas de café brasileiro (23,5% do volume total embarcado); Alemanha, com 157,8 mil (14,6%); Japão, com 177,5 mil (13,8%); Bélgica, com 126,4 mil (9,8%); Itália, com 101,5 mil (7,9%); Canadá, com 55,7 mil (4,3%); Suécia, com 36,2 mil (2,8%); Reino Unido, com 35,6 mil (2,8%); Coreia do Sul, com 25,3 mil (2%); e Holanda, com 21,9 mil (1,7%).

Preços

Em fevereiro deste ano, o preço médio da saca de café foi de US$ 131,24/saca, queda de 18,8% na comparação com os preços ofertados em fevereiro de 2018, quando a média estava em US$ 161,73/saca.

Portos

O Porto de Santos segue como líder da maior parte das exportações em janeiro e fevereiro, com 81,5% do volume exportado (5,6 milhões de sacas), enquanto que o Porto do Rio de Janeiro aparece na sequência, com 11,8% dos embarques (814 mil sacas).

O relatório completo das exportações de café em fevereiro/2019 está disponível no site do Cecafé.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here