Futuro Secretário de Agricultura assume compromisso com o Cooperativismo

0
387
Foto: Divulgação

A OCB/ES entrevistou o futuro secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto, que reassumiu o compromisso com o Cooperativismo e revelou entusiasmo em cooperar com o segmento. Conheça as posições do secretário:

OCB/ES – Vivemos um novo modelo na sociedade, no qual as pessoas estão mais participativas. Você acredita que isso pode favorecer ao cooperativismo?
Paulo Foletto – A nova maneira de comunicação facilita muitas coisas. Basta nos lembrarmos da importância que as redes sociais tiveram nessas últimas eleições. Esse novo modelo de se relacionar pode sim favorecer o cooperativismo. Com o trabalho que está sendo feito aqui no Espírito Santo, de cada vez mais levar a internet, telefonia rural, celular para o interior, o cooperativismo vai se fortalecer. E os bons exemplos podem ser vistos, servindo de estímulo para que as pessoas se associem. O cooperativismo é uma moeda de envolvimento social muito grande. É praticado em sociedades muito desenvolvidas, como o Japão e em vários países europeus, que tem nesse modelo o suporte de suas economias. No Brasil, um exemplo de sucesso é a OCB/ES, principalmente nas questões relacionadas ao crédito, como o Sicoob e a Cresol, as cooperativas de trabalho médico e outras. A OCB/ES pode usar esses exemplos como estímulo, usando as redes sociais para espalhar essa ideia até as pessoas mais simples, lá da roça, do interior, para que se sintam motivadas a se cooperar.

OCB/ES – Em sua opinião, quais são as perspectivas de futuro do cooperativismo no Espírito Santo nos próximos anos?
Paulo Foletto – Se depender de mim, o cooperativismo no Espírito Santo nos próximos anos vai ter protagonismo. A Secretaria de Agricultura estará à disposição para dar visibilidade aos muitos casos de sucesso, como da Selita, Veneza, Sicoob, Unimed e a Cooperativa de Habitação. Estamos vivendo um processo de fusão de cooperativas. Um bom exemplo é a Coopeavi, que não possuía a parte de laticínios e lactos, se unindo à empresa Veneza que, por sua vez, precisava de uma injeção de capital. Isso é um exemplo de cooperativismo moderno. Eu tenho certeza de que nós vamos fazer no Estado um cooperativismo cada vez mais forte, tendo na OCB/ES um suporte excelente, pela maneira profissional como ela enxerga o cooperativismo. O cooperativismo não pode viver mais do amadorismo praticado no século passado.

OCB/ES – O que podemos esperar dessa nova gestão para o fomento do Cooperativismo? Deixe uma mensagem para as cooperativas e os cooperados do ES.
Paulo Foletto – Aqui na Secretaria nós apoiaremos qualquer iniciativa que tenha o símbolo do cooperativismo. Se for necessário, ajudaremos com equipamentos, mas, sobretudo, vamos também orientar as pessoas para que tudo seja feito com muito profissionalismo. O amadorismo só traz o desestímulo, porque não dá certo e as pessoas acabam usando como mau exemplo. Nós iremos fomentar novas cooperativas, principalmente na área da agricultura, piscicultura, artesanato rural. Não podemos deixar de falar também do setor alimentício que, no interior, possui muita qualidade. Você tem ótimos exemplos de produtos como biscoito, pão e iguarias sendo produzidas. Precisamos sempre estimular essas iniciativas, tendo como norte a profissionalização da gestão da cooperativa. A mensagem que eu posso deixar para cooperativas e cooperados é: contem com a Secretaria de Agricultura. Serei uma ponte permanente com a OCB/ES e um apoio às iniciativas da agricultura. Nossa obrigação e nossa função é essa, cuidar muito bem do pequeno agricultor e da agricultura de base familiar. Vamos ficar atentos a isso, sempre ombreado com a OCB/ES, cujo apoio é fundamental.

por Assessoria de Comunicação OCB/ES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here