Queda externa, recuo do dólar e colheita pressionam valores do café no Brasil

0
458
Foto: Divulgação

Cotações internas do arábica e do robusta registraram queda acentuada nos últimos dias

As cotações internas do arábica e do robusta registraram queda acentuada nos últimos dias, pressionadas pelas recentes baixas externas de ambas as variedades, pela desvalorização do dólar e pelo andamento da colheita no Brasil. Segundo colaboradores do Cepea, ainda que os trabalhos tenham sido prejudicados pelas chuvas nos últimos dias, maiores volumes de café têm chegado ao mercado, reforçando a pressão sobre os valores. Para o arábica, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto em São Paulo, fechou a R$ 422,75/saca de 60 kg nessa terça-feira, 7, queda de 1,7% frente à terça anterior, 31.

Em relação ao robusta, o Indicador CEPEA/ESALQ do robusta tipo 6 peneira 13 acima fechou a R$ 317,36/saca de 60 kg, recuo de 0,6% na mesma comparação. Quanto às negociações, com as recentes desvalorizações, o mercado tem se mantido calmo, especialmente para o robusta. Segundo agentes, grande parte dos produtores dessa variedade fechou um bom volume de negócios nos últimos meses e deve aguardar preços mais elevados para voltar a negociar no físico. Para o arábica, alguns negócios foram fechados nos últimos dias, devido à necessidade de caixa de alguns produtores; porém, a expectativa também é de que sigam mais calmos nas próximas semanas, com produtores da variedade concentrados nas entregas de negócios futuros.

Fonte: Agrolink

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here